10 de outubro de 2016 Marketing BRQ

Como captar com sucesso na Bolsa

De São Paulo – Desde que a gigante dos softwares de gestão Totvs fez a pioneira oferta inicial de ações (IPO), na Bovespa, há dez anos, um caminho amplo surgiu para as empresas nacionais de TI captarem recursos no mercado. De 2006 para cá, mais nove empresas do setor abriram o capital ou avançam rápido nesse sentido graças às facilidades criadas pelo sistema de listagem Bovespa Mais, idealizado para companhias de médio porte que querem entrar na bolsa de forma gradual, sem emitir ações.

Não foram mais IPOs por causa da crise econômica e porque atingir as metas de governança corporativa exigidas nessas operações é difícil. A postulante precisa ser muito transparente e estar disposta a se expor cada vez mais.

A Linx serve de exemplo bem acabado do que uma empresa deve fazer para ingressar na bolsa e prosperar. Quando abriu seu capital, em 2013, já era auditada pela KPMG e tinha conselho de administração há dez anos. Além disso, demonstrava uma cultura que Herszkowicz define como “inclusiva”, que compartilha sua estratégia internamente e estimula os funcionários com maior potencial a se tornarem sócios.

Além da Linx e da Totvs, as outras empresas nacionais de TI listadas no Novo Mercado da Bovespa, e que tiveram que fazer a lição de casa, são a Positivo, a IdeiasNet, a Itautec, a CSU Cardsystem e a Sênior Solution. Na Bovespa Mais, estão duas empresas de softwares, a BRQ Soluções em Informática e a Quality, e uma varejista online de material de construção, a BR Home Centers.

A Sênior ingressou na Bovespa Mais, em 2012, e, no ano seguinte, migrou para o Novo Mercado. A Bovespa Mais foi criada em 2005, mas sua primeira listagem só ocorreu três anos depois. Atualmente, agrupa 35 empresas.

Confira matéria completa: http://gmehub.com/br/temas/ti-telecom/95-como-empresas-medias-de-tecnologia-vao-a-bolsa.html

Fonte: Gazeta Mercantil Experience.

Etiquetado como: ,

Entre em contato conosco!

Conheça todas as nossas unidades!