15 de fevereiro de 2017 Marketing BRQ

COME AS YOU ARE – LIGIA MARCONDES

Confira a história da profissional Lígia Marcondes da BRQ em São Paulo que mudou radicalmente seus hábitos para ter uma vida saudável.

:: Qual sua função e há quanto tempo está na BRQ?

Sou gerente de Marketing e Comunicação Interna. Completo 7 anos de empresa em abril.

:: Quais são seus hobbies?

Depois de velha (risos), finalmente encontrei um hobbie que me identifico muito e sou apaixonada, que é a musculação. E hoje considero como um estilo de vida que escolhi. Também pratico Muay Thai.
Tenho uma filha de 3 anos, meu hobbie também é inventar os mais diversos passeios e brincadeiras com ela.

:: Como é sua rotina?

É puxada, como a da maioria das mulheres casadas e com filho. Arranjar tempo é questão de adaptação, basta querer.
Eu tenho grandes aliados, meu marido que me ajuda muito com a minha filha, assim consigo fazer o Muay Thai sem me preocupar, além da BRQ que me permite flexibilidade para treinar durante meu horário de almoço e compensar durante o dia.
Meu horário de treino é sagrado e regrado, eu posso deixar de fazer qualquer coisa no meu dia, menos praticar minha atividade física. Quando tenho muitas reuniões, faço academia no meu prédio depois que minha filha dorme. Treino todos os dias, de segunda a segunda. Ter um dia para descansar comigo não funciona. Se não faço nada, me sinto mal.
Conto também com uma equipe com Médico do Esporte, Nutricionista Esportivo e Personal Trainner, eles que montam toda a minha estratégia.
Treino musculação 6 vezes na semana e 2 vezes por semana pratico Muay Thai.

:: Qual foi a maior motivação para a mudança no seu estilo de vida?

Na minha gravidez em 2013, engordei quase 20 quilos e demorei muito para perder esse ganho extra. Isso me deixava mal. Sem contar que eu não tinha pique nenhum para brincar com a minha filha, faltava motivação para tudo. Então percebi que havia alguma coisa errada.

:: Quais as principais mudanças nos seus hábitos alimentares?

Nunca estive muito acima do peso, mas sempre tem algo que queremos melhorar e eu estava sem motivação.

Foi aí que me indicaram um nutricionista esportivo e minha vida começou a mudar. Quando passei a investir financeiramente em mim e na minha saúde, eu comecei a dar mais valor.
Segui e sigo à risca todo plano alimentar que me é passado. Apenas uma refeição no mês me dou o direito de escolher o que eu quero para comer. Tirando isso, não saio da linha nunca, sigo o plano até de finais de semana.
Meus hábitos se estendem para toda minha família. Meu marido sempre treinou musculação, mas começou a cuidar da dieta junto comigo e minha filha com 3 anos já pratica judô na escola e só come alimentos saudáveis. Se você coloca um pote de brócolis e uma fatia de pizza na frente dela, ela sem dúvidas escolhe os brócolis. Ela foi acostumada assim desde cedo, então não é nenhum sacrifício.

:: Quais foram os desafios enfrentados no começo da adaptação?

No começo foi muito difícil, mas eu sabia qual era o meu objetivo. Meus amigos e familiares não entendiam quando eu negava convites para jantar fora. Era muito difícil ver alguém comendo e passar vontade. Até hoje alguns me perguntam: “Você está tão bem, por que não come”? Mas quando coloco uma coisa na minha cabeça dificilmente alguém tira. Hoje já me acostumei, vou em todos os lugares, levo marmita até em churrasco de amigos e eles passaram a aceitar.

Onde eu quero chegar? Sinceramente não sei, tenho uma meta de % de gordura para manter.
Mas enquanto esse estilo de vida me fizer bem, vou seguir. Quando eu não quiser mais, eu mudo e tudo bem também.

:: Quais os benefícios que você percebeu e percebe em sua vida?

O principal foi a melhora na minha disposição. Óbvio que a forma física também está muito melhor, estou mil vezes melhor hoje com 31 anos do que com 20, mas sou outra pessoa, muito mais feliz.

:: Quais dicas você daria para as pessoas que desejam ter uma vida mais saudável?

É engraçado pensar que hoje virei referência para algumas pessoas. Eu sempre ajudo como posso, mas sei o que faz bem e funciona para mim, por isso a importância de ter profissionais apoiando o processo, pois cada corpo e organismo reagem de uma forma.

O ideal é começar dando um passo simples, cortando doces, refrigerantes, sal, trocando farinha branca por integral e escolhendo uma atividade física que goste. Não adianta começar de forma radical, funcionou pra mim mas para a maioria das pessoas tem que ser um processo gradativo.

Uma dica importante é: Fuja do pensamento “Ah, eu não gosto de comer nada sem açúcar”.
Com o tempo você acostuma, basta querer. O mais importante é se sentir bem e ter hábitos saudáveis, o resto é consequência.

Etiquetado como: ,

Entre em contato conosco!

Conheça todas as nossas unidades!